Trabalho infantil está diretamente ligado à pobreza

Armadilhas da pobreza mantêm crianças trabalhando e fora da escola

A necessidade de uma família pobre aumentar a renda por meio de outros membros do grupo familiar, inclusive das crianças, é que faz a relação entre a pobreza e o trabalho infantil. As atividades desempenhadas pelas crianças não exigem qualificação e o ganho é muito pequeno se comparado ao aprendizado.

Essa realidade revela uma armadilha da pobreza, porque as crianças são tiradas da escola. Se permanecem, geralmente têm menos tempo para estudar e, sem acompanhamento dos pais, acabam indo mal na escola e deixando de frequentar o ambiente escolar.

É importante relacionar a pobreza à questão da necessidade. De acordo com pesquisa realizada pelo economista Eric Demonds no Vietnã, quando aconteceu o crescimento do país houve redução da pobreza, e as crianças passaram a permanecer na escola. Por isso, é preciso criar condições para a família sair da situação de penúria. Ouça acima, na íntegra, o comentário do professor Luciano Nakabashi.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •