Todo comportamento humano em excesso se torna patológico, diz psiquiatra

Especialista conta detalhes do transtorno da compulsão alimentar, como ela pode ser identificada e tratada

Eduardo Aratangy, psiquiatra do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), conta algumas das características do transtorno da compulsão alimentar e como ela pode ser tratada.

Segundo o especialista, é o transtorno alimentar mais comum e tem uma ligação direta com a obesidade. Aratangy explica que a alimentação, principalmente em humanos, vai além da necessidade biológica. É uma atividade que guarda aspectos emocionais e culturais também.

Por isso, ele conta que, nos tratamento psicoterápicos, procura-se identificar os gatilhos tanto físicos quanto emocionais dos episódios de compulsão. O pesquisador nota que a relação de quem tem o transtorno é muito parecida com aquela que um alcoólico tem com a bebida.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Textos relacionados