Todas as pessoas durante o dia acabam tendo algum grau de refluxo

Mas na maioria das vezes não passam mal, somente àquelas hipersensíveis e que têm o refluxo gastroesofágico essa situação causa sintomas como dor e desconforto

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O professor Roberto Oliveira Dantas, do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, é o convidado do Saúde sem Complicações desta semana para falar sobre refluxo gastroesofágico. Dantas é médico especialista em doença de Chagas, megaesôfago, esôfago, faringe, motilidade digestiva, deglutição e disfagia.

Dantas explica que azia e queimação no estômago são sintomas que sugerem o refluxo gastroesofágico. “O refluxo gastroesofágico é a volta do conteúdo gástrico do estômago para o esôfago.” O professor diz que isso não deveria acontecer, pois depois de ingerir o alimento, ele cai no estômago, onde é preparado para fazer todo o processo digestivo, e deveria ir para o intestino. “Em algumas situações, o alimento volta para dentro do esôfago e esse órgão não está preparado para receber esse tipo de alimento, que já está misturado com o ácido que existe dentro do estômago e isso causa azia, dor e desconforto.”

O que causa o refluxo gastroesofágico, diz Dantas, é a incompetência dos mecanismos que previnem esse refluxo, que não funcionam direito e permitem essa volta. “Todas as pessoas durante o dia acabam tendo algum grau de refluxo, mas, na maioria das vezes, as pessoas não passam mal. Nas pessoas hipersensíveis e que têm o refluxo gastroesofágico essa situação causa sintomas, como dor e desconforto com a volta do alimento até a parte alta do esôfago.” 

O professor diz ainda que qualquer sinal de recusa de alimentos, pode ser sinal de que o bebê tenha refluxo e é necessário ficar alerta aos sintomas que ele apresenta. “O refluxo pode levar o bebê a comportamentos como recusa de alimento, perda e não ganho de peso, vômitos e choro durante a refeição.”   

O programa Saúde sem Complicações é produzido pela locutora Mel Vieira e pela estagiária Júlia Gracioli, da Rádio USP Ribeirão, com trabalhos técnicos de Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana. Apresentação de Mel Vieira e direção de Rosemeire Soares Talamone. Ouça acima, na íntegra, o programa Saúde sem Complicações.

Por: Júlia Gracioli

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados