Tabela do imposto de renda precisa ser reajustada, afirma Fernando Facury Scaff

De acordo com Fernando Facury Scaff, em questão tributária, o que foi prometido pelo governo não foi executado

 Publicado: 21/07/2022
Foto: Marcelo Camargo – Agência Brasil

 

Um estudo do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais mostrou que, de 1996 até junho deste ano, a tabela do imposto de renda se defasou em mais de 147%. O governo prometeu que a tabela seria ajustada e os contribuintes isentos passariam de 10 milhões para 16 milhões, algo que não ocorreu. Com a previsão de um salário mínimo de 1.294 reais em 2023, brasileiros que ganham um salário mínimo e meio terão que pagar o Imposto de Renda Pessoa Física a partir do ano que vem, caso a tabela não seja corrigida.

Fernando Facury Scaff – Foto: Faculdade de Direito/USP

Em conversa ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, o professor Fernando Facury Scaff, do Departamento de Direito Econômico, Financeiro e Tributário da Faculdade de Direito (FD) da USP, opina que esse é um mecanismo “perverso” do governo e o que foi prometido na parte tributária não foi executado. Ele cita a disparada da inflação no Brasil nos últimos 12 meses, a qual ultrapassou 12% ao mês, e reforça que a tabela do imposto de renda precisa acompanhar a inflação: “O que acontece quando a inflação dispara? O seu salário perde poder aquisitivo. Quem vai passar a ganhar o salário mínimo com reajuste vai comprar menos feijão, menos arroz, menos farinha”, explica.  

Scaff ainda comenta que a antiga proposta de corrigir a tabela iria acabar com o desconto simplificado de 20% e com o desconto de gastos médicos e educacionais. Segundo o professor, as finanças públicas são uma “bomba-relógio” trazida de governos passados: “Independente de quem assumir em primeiro de janeiro, vai ser um desastre, porque as contas públicas vão estar em completa desordem”.

 


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.