Substância extraída da maconha ajuda a prevenir crises epiléticas

O uso de canabidiol ajuda a combater crises em pacientes com Síndrome de Lennox-Gastaut, diz pesquisador

  • 67
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta semana, o professor Octávio Pontes Neto, da coluna Minuto do Cérebro, fala sobre pesquisa que foi publicada na revista New England Journal of Medicine sobre o uso de canabidiol em pacientes com a Síndrome de Lennox-Gastaut, uma encefalopatia epilética severa da infância, com uma incidência de dois casos para cada 100 mil habitantes. Segundo o professor, o canabidiol está entre as 100 substâncias químicas encontradas no extrato da maconha, a diferença é que, ao contrário de outras substâncias, o canabidiol não provoca nenhum efeito de euforia ou intoxicação.

Na pesquisa, participaram 225 indivíduos, divididos em três grupos: o primeiro grupo recebeu 20 ml de canabidiol; o segundo recebeu 10 ml da substância; e o terceiro grupo recebeu placebo. Após 28 dias, o grupo de 20 ml apresentou redução de 41% da incidência da crise causada pela síndrome, bastante incapacitante, segundo o professor. O segundo grupo, de 10 ml, apresentou uma melhora de 37% de redução, já o terceiro grupo, que recebeu placebo, teve uma redução de 17%.

Segundo Pontes Neto, os principais efeitos colaterais com o  uso do canabidiol foram sonolência, falta de apetite e diarreia. Ouça acima, na íntegra, o comentário do professor Octávio Pontes Neto.

  • 67
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados