Doença rara, “mão alienígena” é causada por lesões no sistema nervoso central

O indivíduo, segundo o professor Vitor Tumas, é incapaz de controlar o movimento das mãos, o que acaba causando dificuldades na realização de atividades do dia a dia

As mãos são partes do corpo essenciais para desempenhar as tarefas do dia a dia. A falta de um desses membros já causa grande dificuldade, imagine então não ser capaz de controlá-las e uma das mãos realizar movimentos involuntários, que atrapalhem e até mesmo agridam o próprio indivíduo! 

Apesar de parecer impossível, a Síndrome da Mão Alienígena é um problema real, vivido por menos de 1% da população mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Apesar de muito rara, a Síndrome da Mão Alienígina chama a atenção por sua complexidade e estranheza – Arte: Moisés Dorado sobre foto de Luisfi/Wikimedia Commons

O professor Vitor Tumas, do Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, explica que a doença é uma síndrome neurológica que afeta, na maioria dos casos, o membro superior de forma unilateral. O indivíduo, segundo o professor, tem a sensação que aquele membro não lhe pertence e que tem vontade própria. 

Tumas diz que as causas para a síndrome estão ligadas a diversos tipos de lesões no cérebro. Pode ser desencadeada por tumores, lesões causadas pelo AVC, erros cirúrgicos, doenças degenerativas, entre outras.  

O professor esclarece que não existe um tratamento específico para a doença, que, na maior parte das vezes, é irreversível porque decorre de lesões destrutivas no sistema nervoso central. Entretanto, Tumas afirma que existem estratégias de adaptação para conviver com o problema. 

Ouça a entrevista na íntegra no link acima. 

(Informações atualizadas em 19.06)

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.