Síndrome do pânico requer atividade física como tratamento coadjuvante

De acordo com o professor José Carlos Farah, quem sofre da síndrome está mais propenso a desenvolver outros transtornos emocionais

O assunto da coluna de hoje é a síndrome do pânico e como a atividade física contribui na recuperação de pessoas que sofrem com esse transtorno emocional. O professor Farah explica que alguns estudos indicam que pessoas que sofrem com esse problema de saúde apresentam baixa tolerância ao exercício físico e baixo condicionamento cardiorrespiratório. A prática regular da atividade física auxilia no tratamento coadjuvante,  porque os exercícios provocam algumas sensações semelhantes ao da síndrome, como taquicardia e sudorese, porém, de forma positiva, o que ajuda a pessoa a aprender a controlar as crises de pânico e de ansiedade.


Corpo e Movimento
A coluna Corpo e Movimento, com o professor José Carlos Farah, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP. 

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •