Sem alarde, Coreias tentam superar problemas passados

Depois da nuvem de hiperinformação global sobre as duas Coreias, o avanço em direção à paz é real

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta semana, a coluna Globalização e Cidadania trata das relações atuais entre as duas Coreias, a do Norte e a do Sul. O que pode parecer um assunto fora de contexto, depois da grande evidência em que estiveram há poucos meses, quando Donald Trump se encontrou com Kim Jong-un, presidente da Coreia do Norte. Isso ilustra bem o nosso tempo, em que os assuntos desaparecem subitamente, depois de ganharem muita repercussão na imprensa e mídias em geral, além das redes sociais. Primeiro, ficamos com a impressão de que o mundo vai se acabar – no caso das Coreias, é o Norte que detém bombas nucleares e ameaça usá-las. Mesmo assim, o assunto saiu do noticiário, sem mais nem menos.

O que há de diferente agora? Acontece que os presidentes de ambas as Coreias – Kim Jong-un, pelo Norte, e Un-Jai-in, pelo Sul -, depois do movimento errático de Trump, têm se encontrado sem fazer alarde, no sentido de superação de problemas passados, inclusive o da trégua, em 1953, que cessou as hostilidades, mas não a guerra propriamente dita entre o Sul e o Norte.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Globalização e Cidadania.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados