Sedentarismo impacta custos na saúde pública brasileira

Pesquisa mostra que haveria uma economia de R$ 1,14 bilhão caso a população fosse mais ativa

Na coluna de hoje, o professor José Carlos Farah trata do impacto da inatividade física nos custos da saúde pública brasileira. Artigo publicado na Revista Ciência e Saúde Coletiva sobre uma pesquisa feita em nove países, incluindo o Brasil, quantificou os gastos dos serviços de saúde associados ao comportamento sedentário da população. Segundo o estudo, somente no Brasil, haveria uma economia de aproximadamente R$ 1,14 bilhão em recursos com internações por doenças como diabete e hipertensão e uso de medicamentos, caso o sedentarismo da população fosse 50% menor do que é atualmente.

Vamos acompanhar no link acima mais detalhes sobre esse assunto na coluna Corpo e Movimento.


Corpo e Movimento
A coluna Corpo e Movimento, com o professor José Carlos Farah, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP. 

.

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •