Saúde pública deve priorizar prevenção da obesidade

É o que diz o professor Marcio Mancini (FMUSP), observando que, no caso das crianças, a prevenção deve começar em casa

O Dia Mundial da Obesidade ganhou uma nova data: 4 de março. A World Obesity Federation (WOF) alterou a data que antigamente era estabelecida em 11 de outubro a fim de unir forças com eventos globais, como o European Obesity Day and National Obesity Care Week. No Brasil, a taxa de obesidade aumentou de 11,8% para 19,8% entre 2006 e 2018 e, ainda, metade da população brasileira (55,7%) está acima do peso, segundo pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde em 2019.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), em projeção, estima que, em 2025, o número de pessoas obesas no mundo tende a atingir os 700 milhões e cerca 2,3 bilhões de adultos com sobrepeso, além de 75 milhões de crianças com obesidade e sobrepeso. A OMS já considera a obesidade um problema de saúde pública.

O professor Marcio Mancini, do Grupo de Obesidades e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, fala sobre a necessidade de prioridade na saúde pública para a prevenção da obesidade: “Antes de falar no combate e no tratamento das pessoas que sofrem com a doença, é preciso falar na prevenção para que as crianças não desenvolvam obesidade ao longo da infância”.

Marcio Mancini fala ainda sobre a importância da prevenção em casa, com o estímulo de hábitos saudáveis, mas também sobre a essencial participação da escola no processo. “A escola pode participar com orientação nutricional, que é essa abordagem ser colocada na grade curricular, ensinar as crianças a comer de maneira saudável e o quanto de atividade física vigorosa é necessária diariamente”.

Em relação ao combate à obesidade no adulto, Marcio Mancini frisa a negligência e as dificuldades enfrentadas no tratamento da doença. “Hoje, o tratamento oferecido pelo Sistema Único de Saúde é a cirurgia bariátrica. Não tem outros tratamentos. O SUS não oferece o tratamento clínico, mesmo que a tentativa esteja no pressuposto para a cirurgia”, afirma. Além disso, ele informa que há esforços da sociedade médica de aprovar o tratamento por medicamento junto a especialistas da rede pública de saúde.

O Dia Mundial da Obesidade, em 2020, foca na mudança global das narrativas que cercam a doença, tal como a tolerância zero para o estigma do peso.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. Busca aprofundar temas da atualidade de maior repercussão, além de apresentar pesquisas, grupos de estudos e especialistas da Universidade de São Paulo.
No ar de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.