Satélite brasileiro é estratégico e proporciona autonomia

A afirmação é do professor da Poli, Flávio Vaz de Almeida, ao falar sobre o SGDC 1, primeiro satélite geoestacionário brasileiro

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
  • 12
  •  
  • 5
  •  
  •  

Há pouco mais de um ano, entrava em órbita o primeiro satélite geoestacionário brasileiro para usos civil e militar. Batizado de SGDC 1, o equipamento resultou de investimentos de cerca de R$ 2,7 bilhões, segundo o governo federal. Operado pelo Ministério da Defesa e pela Telebras, o satélite já é usado para comunicações estratégicas das Forças Armadas. A sua aplicação no programa nacional de Banda Larga, no entanto, foi prejudicada após questionamentos na Justiça, envolvendo o contrato com uma empresa americana.

Em entrevista à Rádio USP, o professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Flávio Vaz de Almeida, diz, entre outras coisas, que, apesar das controvérsias, o projeto é estratégico e proporciona autonomia. Ouça a matéria completa no link acima.

 

  • 12
  •  
  • 5
  •  
  •  

Textos relacionados