Revolução tecnológica, sinônimo de desemprego em massa

Em sua coluna de hoje, Luli Radfahrer expõe sua preocupação com as consequências negativas da automação

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Muito se tem falado no desemprego que a inteligência artificial deve provocar, mas isso não acontece com toda a revolução? “Na verdade, toda vez que você tem uma grande evolução tecnológica, você tem, sim, o desemprego”, diz o professor Luli Radfahrer, que sublinha, porém, a força da atual revolução, pois “a gente está tendo muita inovação vinda em muita área ao mesmo tempo”. Hoje, a automação implica na implantação de sistemas que desempregam enormes massas de pessoas, para as quais torna-se muito difícil obter um outro emprego.

Uma das consequências desse processo é o emprego precário, “aquele que demanda sua força de trabalho, mas que te entrega muito pouco em volta e muito pouca proteção”, como ocorre, por exemplo, com o motorista do Uber. A automação trouxe o descaso com as pessoas, que são tratadas como lixo. Acompanhe a íntegra da coluna pelo link acima.

 

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados