Revista “The Lancet” é a mais importante na área de ciências médicas

Seguindo com suas análises sobre as grandes publicações científicas, colunista destaca a importância da revista inglesa

Lançada em 1823, a publicação semanal se diferencia de outras revistas por não veicular apenas testes clínicos ou artigos sobre resultados de pesquisas. “Ela tem um peso maior, pois nasceu com a vocação de informar e reformar, lidando com questões ligadas à saúde coletiva”, descreve o professor José Eli da Veiga. Tal postura se acentuou muito recentemente, como informa o colunista, quando a The Lancet começou a organizar comissões para produzir grandes relatórios, o que lhe permite influenciar, intervir e convencer a área política, mas sempre baseada em resultados científicos.

O colunista lembra que a The Lancet é publicada na língua inglesa. “Mas nem todas as grandes revistas científicas são publicadas em inglês”, ressalta. Ele cita, como exemplo, uma revista alemã na área de química e outra de zoologia, publicadas em francês. “Digamos que a tendência é de que tudo seja publicado em inglês, a língua que mais tem aceitação global”, avalia, ressaltando que alguns já acreditam que essa hegemonia será ameaçada pelos chineses. “Mas isso está muito longe de acontecer”, acredita Eli da Veiga.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Sustentáculos.


Sustentáculos
A coluna Sustentáculos, com o professor José Eli da Veiga, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.