Retrospectiva 2017: um ano de controvérsias, progressos e falhas

No último mês do ano, especialistas fazem análise completa dos principais acontecimentos e reviravoltas de 2017

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fotomontagem jornal.usp.br

Durante os últimos 12 meses, o mundo passou por crises, controvérsias, avanços e debates: delações premiadas, possíveis bombas norte-coreanas, escândalos e festivais permearam 2017. Assim, é possível dizer que nem sempre a mídia foi capaz de acompanhar a velocidade com a qual tantas novidades aconteceram. Por isso, coube ao doutor em Ciência Política e colunista da Rádio USP, José Álvaro Moisés, professor na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, e ao também colunista da emissora e professor de Direito Internacional da USP, Pedro Bohomoletz de Abreu Dallari, diretor do Instituto de Relações Internacionais da USP (IRI),  fazerem uma retrospectiva de todo o ano.

Sobre política, Álvaro Moisés teve bastante a dizer. “Nós tivemos, em 2017, algumas coisas que, do ponto de vista da estabilidade do funcionamento da política e da democracia, levantaram algumas dúvidas”, afirmou. Como exemplo, ele cita a eleição e o início do mandato de Donald Trump nos Estados Unidos (que encerrou a ideia de que o país serviria para equilibrar a política internacional), a continuidade, no Brasil, dos dilemas que se instalaram a partir de 2014, a incapacidade do Executivo de manter suas próprias propostas de reformas, os muitos problemas do Judiciário e a omissão e o fracasso do Legislativo.

Da direita para a esquerda, os professores Pedro de Abreu Dallari e José Álvaro Moisés, e o jornalista Marcelo Rollemberg – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Outro assunto que apareceu muito constantemente na mídia durante o ano foi a questão dos direitos humanos. Sobre o assunto, Pedro Dallari comentou:  “Embora nós possamos ter em mente muitas crises que podem indicar retrocessos (…), há um aspecto que eu acho que deveria ser considerado: o fato de que, se é verdade que hoje aferimos e constatamos a existência de problemas com os direitos humanos,  é porque, de certa maneira, os direitos humanos, como conjunto de normas e regência da vida social, se consolidaram”.

Além disso, os dois colunistas da Rádio USP discutiram temas polêmicos como a separação da Catalunha, as propostas de medidas contra a corrupção, a Operação Lava Jato, o atual estado da economia brasileira, o desemprego, o ajuste fiscal, a falta de representação da mulher na política do Brasil e a questão do aborto.

Ouça os áudios do Diálogos na USP acima. Esta edição do programa teve apresentação de Marcello Rollemberg, produção do Departamento de Jornalismo e trabalhos técnicos de Benevaldo Ribeiro.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados