Reservas cambiais não servem para impulsionar crescimento

Alguns candidatos propõem usar os dólares do Banco Central para aumentar gastos públicos. Essa é uma péssima ideia

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

No início do governo Lula, o Brasil tinha cerca de US$ 38 bilhões em reservas mantidas pelo Banco Central. Hoje são quase US$ 400 bilhões. Há alguns anos surgem propostas de “queimar” as reservas em investimentos públicos para fazer o crescimento econômico voltar com vigor. A proposta ignora princípios elementares de contabilidade macroeconômica e pode ser apenas mais uma solução “mágica” que termina em inflação, alta de juros e, portanto, dificuldades ainda maiores para o crescimento. É hora de entender o que propõem os candidatos presidenciais, sob o risco de novas frustrações no futuro.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados