Renato Janine fala sobre o que 1968 representou na vida dele

O ano de 1968, cheio de protestos e passeatas, marcou o ingresso do jovem Renato Janine Ribeiro no curso de Filosofia na USP

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

 

“A lembrança que eu tenho de 1968 é muito forte. Meio século atrás”, relata o professor Renato Janine Ribeiro. Ele havia acabado de entrar na USP, para cursar Filosofia, quando, em fevereiro, um estudante chamado Edson Luis (de Lima Souto) foi assassinado pela polícia no restaurante Calabouço, no Rio de Janeiro. O fato acabou deflagrando um ano de muitos conflitos, protestos e passeatas, ocupação da Faculdade de Filosofia da USP, cuja sede ficava no prédio do atual Centro Universitário Maria Antonia. Além de uma série de acontecimentos que culminaram, em 13 de dezembro daquele ano, com o Ato Institucional número 5 e o endurecimento radical da ditadura, que partiu para a tortura, a censura e os assassinatos.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Ética e Política.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados