Religião e abuso sexual são uma combinação lamentável

A professora Marília Fiorillo comenta sobre as denúncias de abuso sexual envolvendo seita budista

Na edição de hoje, a professora Marília Fiorillo comenta sobre as denúncias de abuso sexual de monge budista.

Segundo Fiorillo, o último escândalo aconteceu na China e envolveu um nome do alto escalão religioso do templo mais importante de Beijing. “As futuras monjas eram coagidas a se deitarem com o abade sob o pretexto de que sexo também é estudo.”

“A mistura de religião e abuso sexual não é nova”, lembra Fiorillo, e questiona: “Será a sutil influência ocidental infiltrando na China o movimento #Me Too, campanha sobre o assédio sexual que destronou e continua a derrubar tantos abusadores famosos em Hollywood?”.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Conflito e Diálogo.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 9
  •  
  •  
  •  
  •