Relatório sobre genocídio de Ruanda compromete governo francês

Relatório trata do evento ocorrido em Ruanda, em 1994, quando 800 mil tutsis foram dizimados

Em 1994, um jovem hutu foi morto em Ruanda, e esse foi o estopim do genocídio da etnia tutsi. Vinte e três anos depois, em 2017, é entregue um relatório que traz evidências da participação de novos personagens ao massacre. O documento acusa o governo francês não só de obstruir a justiça como de envolvimento direto nos massacres, um tema para a professora Marília Fiorillo analisar em sua coluna “Conflito e Diálogo”.

Ouça o comentário, na íntegra, clicando no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •