Registro médico digital gera muita controvérsia

O professor ressalta a importância da privacidade e segurança do registro médico digital, mesmo que este possa salvar sua vida

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

O colunista Luli Radfahrer explica o que é blockchain em medicina. Para ele, blockchain é uma base de dados que, no entanto, não executa as quatro operações: criar, ler, atualizar e apagar como as demais, apenas duas, criar e ler, e não dá para apagar o que se escreveu anteriormente, uma característica ótima para se ter o registro médico fixo. “A vantagem de se ter tudo amarrado é que essa informação corre mais rápido e isso pode salvar a sua vida”, analisa.

Radfahrer faz uma ressalva. Como toda tecnologia, é preciso tomar muito cuidado com a questão de privacidade. “Nada te deixa mais nu que o seu registro médico.” Essas informações podem gerar uma fonte de preconceito enorme.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Datacracia.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 12
  •  
  •  
  •  
  •