Reforma política aceita em comissão dificulta renovação eleitoral

Proposta prioriza candidatos mais conhecidos, enfraquece partidos políticos e gera mais gastos com campanhas

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Na primeira edição da série Repensando o Brasil, o Jornal da USP discute o modelo eleitoral do País com o colunista da Rádio USP e professor de Ciência Política, José Álvaro Moisés.

A comissão da Câmara aprovou mudanças no sistema eleitoral brasileiro. Se as propostas forem confirmadas no plenário da Câmara e do Senado, o voto proporcional será substituído pelo chamado “distritão” já em 2018. O modelo atual distribui as cadeiras no parlamento de acordo com voto nos candidatos e nos partidos políticos. O “distritão” elege os candidatos mais votados em cada Estado.

Foto: José Cruz / Agência Brasil via Fotos Públicas

O professor Moisés considera que tal medida irá favorecer o voto em políticos conhecidos e dificultar a renovação política.

Além disso, ele explica que a criação do Fundo de Desenvolvimento da Democracia para financiar campanhas eleitorais vai contra a necessidade atual de redução dos gastos. Para ele, devem ser adotadas medidas que reduzam os custos das campanhas e aproximem os candidatos do eleitor como, por exemplo, mais interação em plataformas on-line em detrimento de eventos e viagens.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados