Para colunista, crescimento só vira com reforma da Previdência

Sem a reforma, será necessário aumentar impostos ou desviar recursos de outras áreas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Há uma resistência muito grande em se fazer a reforma previdenciária, pois ela atinge uma parcela muito grande da população, e existem falhas na comunicação sobre quais pessoas e como serão atingidas pela reforma. Existe uma certa conscientização sobre a necessidade de reformas e de redução de gastos, mas, quando alguém tem que pagar o preço, os grupos de interesse tendem a tentar jogar os custos para outros grupos ou o restante da sociedade. A reforma da Previdência é uma questão de escolha social: ou é feita uma reforma mais justa, sem benefícios a grupos de interesse, ou haverá aumento do gasto público, prejudicando o crescimento econômico e levando a aumento de impostos. Ouça acima, na íntegra, o comentário do professor Luciano Nakabashi.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados