Redução das emissões de gás carbônico no Brasil não é ideal

O professor Tércio Ambrizzi explicou que, apesar de estarmos reduzindo nossas emissões, isso se deve ao cenário econômico e não aos fatores ambientais

Editorias: Atualidades - URL Curta: jornal.usp.br/?p=289298
Foto: Marizilda Cruppe – Divulgação/Greenpeace

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) publicou um relatório apontando que o Brasil caminha para atingir a meta de redução nas emissões de gás carbônico, caso não ocorram alterações nas políticas nacionais sobre o tema. Apesar de ser um bom resultado, o professor Tércio Ambrizzi, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, explicou que a redução ocorreu pelos motivos errados, já que a estagnação da economia brasileira resultou em menores emissões, que compensaram o aumento causado pelo desmatamento.

Mesmo com o problema do desmatamento, Ambrizzi ressaltou a importância de se atingir a meta de redução das emissões de gás carbônico, devido ao peso que este poluente tem no aquecimento global.

Ele ainda apontou os principais caminhos para a redução de emissão do gás carbônico, ressaltando a importância de cada indivíduo nesse processo.

Confira acima a matéria completa.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.