Espalhada por humanos, peste negra ainda tem casos registrados

Pesquisa aponta que humanos espalharam a peste bubônica, epidemia mais mortal da história

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

A peste negra foi uma epidemia que se deu na segunda metade do século 14, na Europa. Estima-se que tenha matado 25 milhões de pessoas, mais de um terço da população do continente, entre 1347 e 1351.

A peste negra tem sua origem no continente asiático, precisamente na China. Sua chegada à Europa está relacionada às caravanas de comércio que vinham da Ásia através do Mar Mediterrâneo e que aportavam nas cidades costeiras europeias, como Veneza e Gênova.

Yersinia pestis vista em uma ampliação de 200x. Esta bactéria, transportada e espalhada por pulgas, é geralmente considerada a causa de milhões de mortes, conhecida como peste negra – Foto: Domínio Público via Wikimedia Commons

A peste negra sempre esteve associada aos ratos, mas a ciência hoje questiona se os roedores foram mesmo os vetores de transmissão. Pesquisas chegam a apontar que o maior transmissor da doença foi o homem e não o rato.

Uma equipe das universidades de Oslo, na Noruega, e Ferrara, na Itália, diz que o primeiro desses surtos da peste negra pode ser “largamente atribuído a piolhos e pulgas humanos”. O estudo, publicado no periódico científico Proceedings of the National Academy of Science, utiliza registros sobre os padrões de disseminação e a dimensão da epidemia.

Segundo o professor Valdes Roberto Bollela, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, a bactéria da peste negra ainda existe – os maiores números de casos registrados atualmente são na Europa e na Ásia.

Ouça a entrevista no link acima.

Por Julia Gracioli

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados