Rádio USP reúne especialistas para debate sobre oceanografia

Em homenagem ao Dia Mundial dos Oceanos, “Diálogos na USP” aborda questões sociais e ambientais acerca do tema

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Comemorado em 8 de junho, o Dia Mundial dos Oceanos tem como objetivo conscientizar a sociedade para a importância desta vastidão azul no ambiente como um todo. Os oceanos ocupam 70% da superfície da Terra e contêm 97% de toda a água do planeta, sendo responsáveis, em grande parte, pelo fornecimento de oxigênio, a absorção do gás carbônico e o equilíbrio climático do globo. O assunto Nosso Oceano, nosso futuro foi tema do debate entre os professores Alexander Turra e Tito Monteiro da Cruz Lotufo, ambos docentes do Instituto Oceanográfico (IO) da USP, durante o programa Diálogos na USP.

Em um estudo feito no ano de 2013, indicadores avaliaram a saúde dos oceanos. Levando em conta a situação das águas ao redor do mundo e os benefícios que são capazes de proporcionar, a vitalidade oceânica recebeu nota 6,5 — marca considerada mediana e preocupante.

Sobre o litoral nacional, foram apontados os diversos problemas ambientais que enfrentamos – Foto: Pixabay / CC0 Public Domain via ONU no Brasil

Durante o debate, Turra e Lotufo apresentaram um diagnóstico das circunstâncias marítimas atuais no Planeta e no Brasil. Abordando assuntos de cunho ambiental, governamental e social, os professores traçaram um paradigma geral da sustentabilidade oceânica.

Segundo os especialistas, as águas estão “em alta” nas agendas ambientais, no entanto, tal aumento ainda fica aquém da devida atenção que o tema deveria receber. No último ano, o branqueamento de corais — que representa a morte dos pólipos responsáveis pela construção dos recifes –  foi recorde. Um indicativo de que algo está errado.

Alexander Turra e Tito Monteiro da Cruz Lotufo – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

O Brasil possui um terço de seu território situado no oceano, obtido através de jurisdição. Sobre o litoral nacional, foram apontados os diversos problemas ambientais que enfrentamos: o lixo, o despejo de esgoto e a pesca desmedida. Como indicam os professores, o país deixa a desejar na administração marinha, muito por conta da ausência de um planejamento costeiro baseado em critérios e argumentações científicas.

Foram abordados temas como a contribuição da Universidade, por meio de estudos e pesquisas, na proteção dos oceanos e a PEC 65 — um licenciamento ambiental imediatista que, na visão da comunidade científica, caminha contra os princípios da preservação.

Na visão do professor  Lotufo, “vivemos na beira do mar, mas estamos de costas para ele. É necessário olhar o oceano como algo além da praia, olhar o que está sob as águas, aquilo que pode ser explorado e deve ser conservado”.

O programa Diálogos na USP – Os Temas da Atualidade vai ao ar ao vivo, sempre às sextas-feiras, às 11 horas, pela Rádio USP. Confira o áudio, na íntegra, acima.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados