Colunista repercute crise oriunda das queimadas na Amazônia

“Não está claro que posição o governo vai tomar em relação ao desenvolvimento econômico da região amazônica”, diz Álvaro Moisés ao comentar a crise das queimadas

Redes sociais e líderes mundiais se mobilizaram a partir das redes sociais ao verem a destruição causada pelas queimadas na maior reserva ecológica planetária, representada pela floresta amazônica. Para o professor José Álvaro Moisés, dois fatores contribuíram para que essa imagem do Brasil ganhasse tanto destaque. As queimadas e os incêndios parecem maiores do que realmente são, já que instituições como o Inpe mostram que há uma certa equivalência com o ocorrido em anos anteriores. A segunda razão para que essa imagem viralizasse no mundo é a convicção que se formou no País e no exterior de que o governo Jair Bolsonaro estaria destruindo a estrutura de proteção da floresta, que foi construída a partir da ECO 92. Comentários do chefe de Estado levaram a uma crise diplomática, que agora tem seus reflexos entre representantes de países estrangeiros.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna A Qualidade da Democracia.


Qualidade da Democracia
A coluna A Qualidade da Democracia, com o professor José Álvaro Moisés, vai ao ar toda terça-feria às 8h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.