Queda dos juros não chega a consumidores e empresas

Solução econômica pode vir só no próximo governo

  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  

A política monetária permanece mais expansionista, ou seja, as taxas de juros foram reduzidas e a economia começou a dar sinais de leve recuperação. No entanto, é generalizada a frustração com a intensidade da retomada econômica. O fato é que a diferença entre os juros que o Banco Central determina e as taxas que chegam a consumidores e empresários continua muito elevada. Há uma discrepância: subir os juros funciona muito bem para jogar a economia na recessão, mas reduzir os juros não conduz necessária ou automaticamente ao crescimento econômico. Sem definições de longo prazo, com a incerteza política mais elevada do que nunca, parece que nada mais resta a fazer senão esperar pelo próximo governo, sem saber por enquanto quais as propostas dos candidatos para o modelo de desenvolvimento brasileiro.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados