Quanto mais depressão e ansiedade na gravidez, mais retenção de peso

Pesquisa mostra que tratar a depressão e ansiedade antes de engravidar ajuda a manter o peso após o parto

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Não conseguir perder peso após a gravidez é um problema para a maioria das mulheres, as quais, de acordo com o médico Alexandre Faisal, tornam-se mais obesas exatamente nesse período. Além da obesidade, é preciso considerar também a ansiedade e a depressão, problemas comuns na gestação e um dos fatores de risco para a retenção de peso no pós-parto. Faisal apresenta dados de um estudo da Universidade do Irã, em Tabriz, que mostra que, quanto mais deprimida ou ansiosa a mulher fica na gravidez e puerpério, maior o risco de retenção de peso.

“Os mecanismos envolvidos nesta associação entre ansiedade e depressão, retenção e manutenção do ganho de peso excessivo na gravidez não são completamente claros, mas provavelmente têm a ver com o sedentarismo e dietas inadequadas. A dica é iniciar a gravidez com o peso adequado e ganhar peso dentro dos limites de cada caso. A novidade é que tratar a depressão e ansiedade também ajuda a manter o peso após o parto”, esclarece.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Saúde Feminina.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados