Proposta de Reforma da Previdência pode decidir o jogo político

André Singer comenta em sua coluna o resultado de recente pesquisa do Datafolha sobre a Reforma da Previdência

O cientista político André Singer comenta, nesta edição de sua coluna, o resultado de uma pesquisa recente do Instituto Datafolha sobre a Reforma da Previdência, segundo o qual 51% dos eleitores consultados manifestaram-se contra a proposta, enquanto outros 41% colocaram-se a favor dela. De acordo com Singer, o resultado mostra uma inversão em relação ao que ocorreu nas eleições do ano passado. “O candidato que venceu – no caso, o atual presidente Jair Bolsonaro – não tem maioria para sua proposta de Reforma da Previdência, ele está numa minoria parecida com aquele candidato – no caso, o ex-prefeito Fernando Haddad – que ficou em segundo lugar”.

Para o colunista, isso mostra que, embora vencedor, o governo Bolsonaro não tem maioria no apoio à reforma previdenciária, o que lhe coloca problemas. Por outro lado, 41% de apoio é um índice que não pode ser menosprezado e que pode, eventualmente, ser ampliado. Devido a esse cenário, Singer acredita em uma intensificação do governo na tentativa de convencer a população sobre as vantagens da reforma. A oposição, no entanto, pode se aproveitar da insatisfação da maioria para fazer valer seus pontos de vista, contrários à proposta de reforma.

“Nós vamos ter que seguir esse jogo com muita atenção, porque, em torno dele, boa parte da política brasileira vai ser decidida ao longo deste ano de 2019”, conclui o colunista. Acompanhe, na íntegra, pelo link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 2
  •  
  •  
  •  
  •