Projeto de empreendedorismo da USP leva pesquisadores ao Demo Day

Evento terá como objetivo captação de recursos para que os projetos sejam levados ao mercado

  • 49
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

O Momento USP Inovação desta semana, com a participação de Verônica Lopes, da Agência USP de Inovação (Auspin), apresenta o programa Emerge Labs, uma organização do terceiro setor sem fins lucrativos que busca impulsionar a inovação no Brasil por meio da ciência. Para isso, conversa com Daniel Pimentel, diretor da organização, e com Lucas Ariel, doutorando do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP.

Pimentel explica que o programa surge com a necessidade de entender que negócios de base acadêmica são diferentes daqueles presentes no empreendedorismo tradicional e, sobretudo, do digital,. Segundo ele, é muito difícil realizar um projeto de cunho tecnológico e científico aprofundado em apenas um final de semana.

O diretor conta, também, que o programa já está no seu terceiro mês, com os projetos selecionados e criando empresas e protótipos. Essa seleção ocorreu com o auxílio da Auspin, que participou da divulgação do programa, que foi levado até mesmo para programas de pós-graduação de outras universidades. Pimentel conta que essa divulgação foi um sucesso: mais de 30 inscritos e 13 projetos selecionados. A seleção desses projetos contou com entrevistas presenciais para que se entendesse as tecnologias propostas e, principalmente, para que se “visse o brilho nos olhos do pesquisador”.

Ariel mostrou um pouco desse “brilho nos olhos” e contou sobre o que o levou a participar do projeto. Ele e seu sócio, William, também doutorando da USP, trabalhavam com o mesmo tipo de molécula, porém em laboratórios diferentes e com doenças diferentes. Então eles perceberam que havia potencial de tirar a pesquisa do âmbito puramente acadêmico e levar para o mercado. Com isso em mente, o doutorado de William avançou e rendeu uma patente, a partir daí eles chegaram à conclusão de que tinham vontade, mas que não sabiam por onde começar, e foi através da divulgação de palestras e eventos da Auspin que a dupla conheceu o Emerge e decidiu tentar ingressar no programa. Passaram no processo seletivo e foram contemplados com uma bolsa da Auspin.

O doutorando fala ainda da importância desse pontapé inicial dado pelo Emerge e pela Auspin. William, o sócio, trabalha com moléculas voltadas para o músculo esquelético e descobriu que sua molécula tem capacidade de regeneração muscular e que, além de aumentar o músculo, melhorava suas funções. Frente a essa descoberta, os pesquisadores perceberam que poderiam levar o produto para pacientes com caquexia, perda muscular em decorrência de tumor ou quimioterapia.

Por fim, Pimentel conta sobre o Demo Day Emerge Labs 2018, que ocorrerá no dia 29 de novembro, na Faculdade de Economia e Administração (FEA) da USP, quando cada pesquisador apresentará seu projeto de forma mais detalhada, de forma a captar recursos e colocar, de fato, seus produtos no mercado. O projeto Emerge Labs participa, antes, da Semana Global do Empreendedorismo na USP, com duas palestras. A primeira, intitulada Você sabe o que é um(a) cientista empreendedor(a)? ocorre no dia 5 de novembro; a segunda, chamada Os desafios do vale da morte da inovação, ocorre no dia 7 de novembro; ambas vão das 18h às 19h e serão realizadas na Arena Santander.

  • 49
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados