Projeto da Poli que prevê melhorias na infraestrutura portuária do Amapá ganha prêmio

Segundo Eduardo Tannuri, o projeto de melhora na infraestrutura segue a tendência global para receber navios de grande porte e traz benefícios econômicos para as exportações brasileiras

 04/11/2021 - Publicado há 1 mês
Fachada do Tanque de Provas Numérico   Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Estudo realizado pela USP possibilita aumento do porte dos navios nos portos do Amapá. O projeto analisou a possibilidade da ampliação e a navegação nos portos como forma de melhor aproveitar a infraestrutura portuária. Os testes realizados a partir da pesquisa em torno da viabilidade do projeto receberam o prêmio ANTAQ 2021 pela inovação no transporte da Aquaviário. 

Eduardo Tannuri – Foto: usp-br.academia.edu

“Na verdade, a expansão do suporte das embarcações é um problema mundial, não só do Amapá como de todos os portos do Brasil”, contou ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição o professor Eduardo Tannuri, da Escola Politécnica (Poli) da USP e responsável pelo projeto Tanque de Provas Numérico (TPN) da USP.  Segundo o professor, a necessidade de adaptação dos portos vem relacionada ao aumento do tamanho dos navios, que vem crescendo para reduzir os custos com frete por tonelada transportada. 

A adaptação dos portos para receber veículos marinhos maiores é complexo e necessária para a logística das importações e exportações e, por conta da dificuldade do processo, acaba causando pressão sobre o setor logístico. O projeto foi realizado no Amapá, principalmente por conta que os portos do Estado são ponto de acesso à foz do Rio Amazonas. A expansão dos portos aproveitaria o potencial logístico da região, utilizada principalmente no transporte de grãos.

“A redução do custo do frete é algo relevante para a economia de exportação do Brasil”, afirma Tannuri, ao explicar que a melhora na infraestrutura portuária causa um efeito positivo na economia ao tornar o custo de transporte menor. Isso significa que o repasse no valor de logística no produto final é reduzido, tornando-o mais competitivo no mercado. 

Tanque Numérico da USP é credenciado por órgão internacional referência no setor – Foto: POLI/USP

 

O professor ressalta que outro ponto –  a segurança – foi um dos fatores mais importante do projeto. Os testes realizados através de simuladores levaram em conta as questões técnicas e de prevenção de falhas necessárias para garantir a viabilidade do recebimento de navios de grande porte na região portuária do Amapá. As simulações foram disponibilizadas para diversas partes da sociedade civil como forma de mostrar as vantagens e seguridade que o projeto traria à região.  


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.