Professor analisa as projeções do FMI para o crescimento mundial

“O momento não é de pânico, mas está longe de ser otimista”, afirma Gilson Schwartz

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  

Na edição de hoje o professor Gilson Schwartz comenta as projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o crescimento mundial.

O relatório mais recente do FMI aponta relativo otimismo com a retomada do crescimento econômico internacional, as tensões comerciais aumentam e a política norte-americana de fortalecimento da economia doméstica também coloca pressão sobre a taxa de juros americana e há expectativa de que o dólar continue a se valorizar nos próximos anos.

Schwartz afirma que o crescimento nos Estados Unidos tem como principal base uma pressão enorme sobre os parceiros comerciais, como também uma redução de impostos com o aumento de gastos públicos. “A combinação dos três elementos: pressão comercial, redução de impostos sobre os mais ricos  e o aumento de gastos leva os mercados a esperar uma aceleração do aumento dos juros, fixados pelo governo americano no trato de sua dívida pública.”

No Brasil, Schwartz diz que dólar teve uma valorização de quase 20% no primeiro semestre deste ano devido a incertezas econômicas e políticas, mas principalmente pela mudança que está acontecendo no jogo da economia política internacional. “O momento não é de pânico, mas está longe de ser otimista.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Iconomia.

 

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados