Processo de doação de sangue no “Pílula Farmacêutica”

A coleta de sangue é realizada nos hemocentros, por profissionais capacitados, sempre com supervisão de médico ou enfermeiro

No boletim Pílula Farmacêutica desta quarta-feira, 6 de junho, mais informações sobre doação de sangue. Numa doação de sangue, são retirados aproximadamente 450 ml de sangue, porém, a quantidade exata varia de acordo com o peso de quem está doando. Para a doação de sangue, a pessoa passa por etapas que são: recepção e cadastro, pré-triagem, entrevista clínica, a doação de sangue propriamente e recebe um lanche.

A etapa de entrevista clínica é confidencial. Nessa entrevista, o doador responde  um questionário e é de extrema importância que seja sincero nas respostas, para não comprometer a saúde dos futuros receptores do sangue. Uma amostra do sangue coletado durante a doação passa por exames para detectar algum tipo de doença que impeça que o sangue seja utilizado, como, por exemplo: hepatites B e C, AIDS e outras. Após a doação, é importante que o doador continue ingerindo bastante líquido ao longo do dia e evite esforço físico.

O boletim Pílula Farmacêutica é apresentado pelos alunos de graduação da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP com supervisão da professora Regina Célia Garcia de Andrade. Trabalhos técnicos de Luiz Antonio Fontana. Ouça, no link acima, a íntegra do boletim.

Textos relacionados