Problema dos refugiados venezuelanos tem várias dimensões

Cada vez mais, o Brasil precisa preparar-se para receber refugiados, dado o contexto sociopolítico da América Latina

A questão dos refugiados venezuelanos no Brasil tem duas grandes dimensões: uma interna, relativa ao Estado brasileiro, e outra externa, que se refere à relação entre o Brasil e os demais países da América do Sul. Em sua coluna semanal para a Rádio USP, o professor Alberto do Amaral se propõe a juntar as peças desse quebra-cabeça. Um dos aspectos que devem ser levados em conta, diz ele, é o de que o drama dos venezuelanos não é um problema restrito única e exclusivamente aos Estados – no caso, Roraima -, mas federal. “O governo brasileiro, como um todo, precisa adotar uma política de recepção aos refugiados”, afirma.

Acompanhe a coluna Um Olhar sobre o Mundo pelo link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 1
  •  
  •  
  •  
  •