Problema de saúde pública, depressão afeta mais mulheres que homens

Muitas mulheres sofrem desse transtorno e não buscam tratamento

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Depressão é um sério problema de saúde pública e afeta mais as mulheres. Alexandre Faisal, na coluna Saúde Feminina, comenta que a depressão afeta homens e mulheres de diferentes maneiras: comorbidades, perdas de dias de trabalho, isolamento social e até o risco de suicídio.

No caso da mulher, o diferencial é a depressão durante a gravidez, que pode ter impacto no desfecho da gestação e até mesmo no vínculo com o bebê. “Muitas mulheres deprimidas durante a gravidez permanecem deprimidas após o parto”, afirma o médico.

Faisal dá um recado. “Muitas mulheres em idade fértil podem estar sofrendo de depressão, eventualmente até outros transtornos do humor, e estão sem tratamento com comprovada eficácia. Isso acaba sendo um ciclo vicioso, em que o próprio sofrimento psíquico impede a busca por tratamento. Ao não tratar a depressão, ela se agrava.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Saúde Feminina, por Alexandre Faisal.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •