Prevenção de fraudes em alimentos se tornou obrigatória

Evento tratará do assunto; empresas terão de adicionar gerenciamento de fraudes a seu itinerário, diz especialista

jorusp

Novos Rótulos – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

.

Simpósio Internacional da Associação Brasileira para a Proteção dos Alimentos (Abrapa) discutirá fraudes alimentares e tem o apoio do Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC – Food Research Center) da USP. As entidades chamam a atenção para as preocupações mais recentes no âmbito da proteção e segurança dos alimentos. Serão abordados temas como a deturpação ou mistificação de embalagem ou rotulagem. A adulteração é feita, normalmente, pela substituição de um item de alta qualidade por um de menor qualidade. Um exemplo é a adição de um adulterante para aumentar a vida útil de um produto ou a deturpação quanto à origem do alimento.

A professora Bernadette Dora Gombossy de Melo Franco, diretora do FoRC e professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF), diz ao Jornal da USP no Ar que “um dos grandes desafios do tema é como classificar essas adulterações. Se é não intencional, mas prejudicial. Ou, apesar de intencional, simplesmente para mascarar qualidade inadequada (fraude em alimentos), e mesmo adulteração com intenção de causar dano à saúde da população (food defense).”

“Em 2003, na China, houve um grande escândalo de adulteração de leite. Adicionaram melanina para esconder o baixo nível proteico do produto. Há menos tempo, na Inglaterra e na Irlanda, uma indústria misturou carne de cavalo em seu hambúrguer, supostamente de origem bovina. Qual é pior?” questiona a cientista. A melanina pode ser tóxica e a carne de cavalo não faz mal, explica Bernadette.

Por isso, ela ressalta a importância do evento, que, além de contar com empresários do ramo, terá a participação de um dos maiores especialistas em fraude do mundo, o doutor Roy Fenoff, professor do Colégio Militar da Carolina do Norte. O conhecimento abrangente de Fenoff pode dar dicas importantes aos gestores no gerenciamento de fraudes – segundo Bernadette, uma habilidade que será fundamental para todo negócio do ramo alimentício. “As regras de qualidade alimentícia são definidas por um acordo internacional: o Global Food Safety Initiative, que tornou, recentemente, a prevenção de fraudes obrigatória.”

Para consultar a programação completa e se inscrever no evento, que ocorrerá na próxima segunda-feira, dia 3 de junho, acesse este link.

 


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP, Faculdade de Medicina e Instituto de Estudos Avançados. Busca aprofundar temas da atualidade de maior repercussão, além de apresentar pesquisas, grupos de estudos e especialistas da Universidade de São Paulo.
No ar de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •