Presidiários têm oportunidade de reduzir pena através de leitura

Para professora, medida é importante no processo de reeducação e reinserção do preso na sociedade

  • 290
  •  
  •  
  •  
  •  

Em pesquisa divulgada recentemente pela Universidade de Brasília (UNB), foi apontado que, em média, presos leem dez vezes mais que o brasileiro livre. Enquanto a população geral lê em média quatro livros por ano, presos chegam a ler quatro livros por mês.

Aproveitando-se desse grande volume de leitura nas penitenciárias, foi proposta uma medida que permite a remissão da pena através da leitura de livros específicos.

Os professores Sérgio Shecaira, da Faculdade de Direito (FD) da USP, e a professora Vima Lia, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, explicam sobre a medida e sua importância na relação do presídio e do presidiário com a sociedade.

  • 290
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados