Presidenciáveis têm visões opostas da cidade enquanto espaço público

A opinião é do professor Guilherme Wisnik em sua coluna semanal para a Rádio USP

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Em sua coluna desta semana, o professor Guilherme Wisnik faz uma reflexão sobre como os dois candidatos à Presidência da República compreendem a cidade como espaço público. Para ele, os dois estão em lados opostos.

Professor de Arquitetura e Urbanismo, Wisnik entende a cidade como uma arena onde as diferenças aparecem e são mediadas publicamente. No entanto, considera que a campanha de Jair Bolsonaro aponta para a fuga do diálogo em direção ao individualismo.

No caso de Fernando Haddad, ele destaca que a visão humanística do candidato em relação ao espaço público está representada por programas criados em sua gestão como prefeito, como o Ruas Abertas, que abre ruas da cidade para o lazer aos domingos, e o De Braços Abertos, programa voltado para os dependentes químicos.

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados