Prédio da década de 60, que desabou em São Paulo, era patrimônio histórico

Queda foi mais rápida que o normal para um edifício com estrutura de concreto

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O edifício Wilton Paes de Almeida, consumido pelo fogo, foi projetado em 1961 pelo arquiteto Roger Zmekhol e era considerado um marco da arquitetura modernista. Segundo o projeto original do edifício, sua estrutura teria pilares metálicos, de aço, e não de concreto armado, como tem sido visto nas imagens divulgadas pela imprensa de seus escombros. Isto explicaria por que o prédio teria desabado tão rápido, em apenas uma hora e 20 minutos. Segundo o professor Paulo Helene, especialista em patologia das construções da Escola Politécnica da USP, em situações similares o prédio não costuma colapsar, ou seja, cair por causa do incêndio. O professor lembra que, na década de 70, dois grandes incêndios ocasionaram mudanças nas adequações dos edifícios para aumentar sua segurança. No entanto, as construções anteriores, das décadas de 60 para baixo, não contam com regulamentações de segurança, mas o professor Helene acredita que, a partir dessa nova tragédia, isso irá mudar.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados