Pragas urbanas: insetos pequenos que causam grandes transtornos

Os cupins, por exemplo, podem atacar não só a madeira, mas também concreto, podendo até mesmo comprometer a estrutura de moradias

 14/04/2021 - Publicado há 8 meses
Por
pragas urbanas, como controlar pragas urbanas
Cupins: pequenos insetos que causam grandes transtornos                                                       Foto: Malani Q. M. via Flickr – CC

Morar em uma metrópole como São Paulo não é garantia de estar livre das pragas urbanas. Nossas residências oferecem vários alimentos e condições de procriação para pernilongos, baratas, cupins, formigas, moscas e mosquitos.  Por esse motivo, não é incomum eles aparecerem em andares altos, entrando pela tubulação, dutos da fiação, ralos, janelas, atraídos pelas plantas, água, flores que têm néctar, frutas, lixo, a iluminação e até o nosso corpo, que fornece sangue para os hematófagos.

Alguns desses minúsculos insetos podem causar grandes transtornos, como, por exemplo, os cupins.  No Brasil, há três tipos principais: de madeira seca, subterrâneo ou solo e os coleópteros, conhecidos como brocas ou carunchos. Muitas vezes, sua presença só é descoberta quando a madeira já está oca e muito deteriorada. Os prédios novos são menos atingidos por serem de alvenaria, com janelas de aço e portas de metal. Já os moradores de prédios e casas mais antigas podem enfrentar um problema bem maior.

Empresa especializada para eliminar

Sarah Siqueira de Oliveira, doutorada em Entomologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP de Ribeirão Preto e professora do Departamento de Ecologia da Universidade Federal de Goiás, lembra que “não adianta só tratar o cupim presente dentro de casa, é necessário contratar uma empresa especializada para eliminá-lo. No caso de prédios, todo o condomínio deve ser dedetizado, caso contrário ele pode voltar a destruir, pois continua presente em outros imóveis, não sendo totalmente eliminado”.

Formigas também são um problema quando aparecem. Existem diversos tipos desse inseto: fantasma, louca, argentina, faraó, de fogo, doceira. Quem tem jardim ou plantações sofre com a formiga cortadeira, que come tudo. A argentina, pequenininha, aparece por dentro dos fios, embaixo de pedras, iluminação e azulejos. “Refazer os rejuntes é uma opção para tentar minimizar o problema. Manter os locais limpos e o lixo bem armazenado e evitar deixar lugares onde ela possa se esconder” contribui para evitar que elas apareçam, explica Sarah. O principal risco de conviver com esse inseto se deve ao fato de poder trazer para dentro de casa vírus e bactérias, uma vez que transitam por vários locais, inclusive onde os alimentos são armazenados.

Moscas e mosquitos também são um risco à saúde. Alguns são hematófagos, e podem transmitir doenças como dengue, zika, febre amarela e chikungunya. Colocar telas nas janelas, não deixar recipientes com água, que servem como criadouros, evitar alimentos expostos e tomar cuidado no descarte do lixo ajuda na prevenção.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.