Poder da indústria prescinde da necessidade do consumidor

De acordo com Luli Radfahrer, o consumidor, nos dias de hoje, não tem a mesma força que – presumia-se – ostentava outrora

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  

Muito se fala em inovação e de como ela resolve as demandas do consumidor. Mas será que isso é verdade mesmo? Segundo Luli Radfahrer, isso já foi verdade, é um mito que persiste hoje, o de que a indústria vem para atender à demanda do consumidor, no sentido de que aquilo que surge, “surge para resolver um problema que eu tinha e, ou eu não sabia que tinha, ou eu não imaginava que ele seria resolvido”. Tudo mudou, no entanto. Atualmente, a indústria tem uma força tão grande ou até maior do que a do consumidor.

O colunista ressalta que a inovação não surge mais numa garagem, mas depende de toda uma cadeia de produção. “A demanda do consumidor, hoje em dia, é cada vez  menos importante, porque o produto é cada vez mais global e envolve cada vez mais um número de participantes que alteram muito o desenho final”, diz Radfahrer. Ouça a coluna completa no link acima.

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados