Plano para lidar com desastres só é feito onde risco é “intolerável”

5.570 municípios do País não contam com plano de gestão de riscos de desastres naturais para otimizar recursos

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 59,4% dos municípios do País não contavam com planos de gerenciamento de riscos de desastres em 2017. Em entrevista à Rádio USP, Agostinho Ogura, geólogo formado pela USP e diretor de Inovação e Negócios no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, explica o que são os planos de gestão de riscos e como são implementados.

O especialista comenta que os planos podem ser feitos com o intuito de prevenir desastres através do monitoramento de situações de riscos. Outra vertente de planejamento é através de reformas estruturais, onde é feito o mapeamento das áreas de risco e o investimento em urbanização e infraestrutura através de obras de contenção.

Contudo, um planejamento desse porte carece de investimentos. Os planos de gestão de riscos não são prioritários para todos os municípios, e os que se encontram em situação mais crítica são os que recebem os recursos.

Ouça no player acima.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados