Gravidez planejada em jovens está ligada à baixa escolaridade

Pesquisa com jovens de baixa renda tem autoria de Alexandre Faisal e pesquisadores norte-americanos

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A gravidez na adolescência ainda é um  problema preocupante no Brasil, admite o médico Alexandre Faisal em sua coluna “Saúde Feminina”. Ele cita dados sobre gestação no País, os quais mostram que, em 2016, ocorreram cerca de 431 mil partos em adolescentes (mulheres com menos de 20 anos), o que significa mais de 21%  do total de partos no Brasil. Além do risco que uma gravidez precoce representa para a saúde da adolescente, há um prejuízo social que não pode ser descartado, pois a gestação na adolescência está associada a aspectos como evasão escolar e menor inserção no mercado de trabalho.

Claro está que a gravidez na adolescência – e não só nessa fase da vida da mulher  -, na grande maioria dos casos, não é planejada. No entanto, Faisal aponta um estudo realizado em parceria com uma universidade norte-americana, segundo o qual existe uma relação entre gestação planejada e anos de escolaridade em jovens de baixa renda. Observou-se uma associação entre menor escolaridade e planejamento da gravidez.

Ouça o comentário no link acima.

.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados