Pipe alavanca pequena empresa e aperfeiçoa-se a cada edição

Trata-se do Programa de Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas, financiado pela Fapesp e alvo do comentário de Glauco Arbix

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A edição desta semana da coluna Observatório da Inovação faz uma avaliação positiva do Pipe (Programa de Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas), promovido e financiado pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), que está completando 20 anos em atividade e aperfeiçoando-se a cada edição, segundo o professor Glauco Arbix, que despeja dados animadores sobre os resultados obtidos por cerca de 180 empresas, das quais 20% tiveram sua origem em universidades. Elas abrangem as mais diversas áreas de atividade e estão espalhadas por várias cidades do Estado de São Paulo.

Outro dado sobre o qual Arbix chama a atenção é o fato de 70% dos pesquisadores responsáveis por essas empresas serem pós-doutores, com ou sem experiência na área de pesquisa apoiada pelo Pipe. “O Pipe conseguiu alavancar o investimento privado em quase 10%”, informa o colunista, o que é algo bastante positivo e animador. Além disso, mais de 80% dos projetos geraram inovações e muitas das empresas conseguiram registrar patentes. As que conseguiram entrar no mercado aumentaram seu faturamento. Acompanhe a íntegra do comentário pelo link acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados