Pesquisas mostram: abuso na prática de exercícios físicos afeta órgãos vitais

Coração, fígado, músculos e sistema nervoso sofrem quando há excesso na realização de atividades físicas

Foto: Cecília Bastos

O excesso na realização de atividades físicas é nocivo à saúde. Pesquisa realizada por um grupo de cientistas da USP de Ribeirão Preto e da Unicamp aponta, a partir de estudos em camundongos, que o coração, fígado, músculos esqueléticos e sistema nervoso foram afetados após testes que incluíram corridas em locais plano, na subida ou descida. Os pesquisadores verificaram que todos os órgãos tiveram aumento na citocina pró-inflamatória. Essa alteração afeta das mais diversas formas o funcionamento dos órgãos e ainda diminui o desempenho, ou seja, abusar do limite do corpo na realização de atividade física só faz mal à saúde.

A recomendação de Adelino Sanches Ramos da Silva, professor associado da Escola de Educação Física e Esporte da USP de Ribeirão Preto, é a prática de exercícios de maneira regular, com profissionais capacitados, e, caso haja excessos, o ideal é deixar o corpo se recuperar e só retomar as atividades quando se sentir em forma novamente.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.