Pesquisadores da USP desenvolvem vacina inédita para influenza

Testes em seres humanos já começaram e recrutam voluntários para frear crescimento de “nova gripe”

  • 97
  •  
  •  
  •  
  •  

Em 2013, um tipo diferente de vírus da gripe contaminou cerca de 1.800 pessoas na China e matou 40% dos infectados. Após estudos sobre o vírus, os especialistas constataram que se tratava de um novo vírus que contaminava aves e depois era transmitido aos seres humanos.

A nova gripe ganhou o nome de influenza H7N9 e, até o momento, não é transmitida de humano para humano. Porém, temendo uma epidemia – como a peste negra, doença que matou um terço da população europeia na Idade Média -, pesquisadores da USP em Ribeirão Preto, em parceria com o Instituto Butantan e a Organização Mundial da Saúde (OMS), desenvolvem uma vacina contra a doença, que já se encontra em fase de testes em humanos.

Eduardo Barbosa Coelho, pesquisador da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP e um dos responsáveis pelo estudo, conta que essa será a primeira vacina para o combate da doença no mundo e que o Brasil é o local ideal para o estudo, já que o País não identificou nenhum caso da contaminação com o vírus.

A nova vacina já passou por todas as etapas prévias de segurança e agora os pesquisadores buscam voluntários para os testes em humanos. Quem se interessar em ajudar, basta entrar em contato com o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto pelo telefone (16) 3602-2632 ou pelo celular (16) 99777-8206.

Ouça a entrevista no link acima.

  • 97
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados