Parceria público-privada é uma das alternativas de gestão do SUS

Organizações Sociais de Saúde completam 20 anos e não substituem o poder público na elaboração de políticas de saúde

  • 19
  •  
  •  
  •  
  •  

As Organizações Sociais de Saúde (OSS) são instituições privadas sem fins lucrativos, que não substituem o poder público na elaboração de políticas de saúde, mas as executam conforme metas preestabelecidas nos contratos. Elas integram o Sistema Único de Saúde (SUS) como modelo alternativo de gestão.

“Essa entidade privada qualificada como OS se habilita a receber recursos públicos do Estado para aplicar em serviços de saúde”, explica Gustavo Justino de Oliveira, professor de Direito Administrativo da Faculdade de Direito da USP.

Ainda assim, a CPI das Organizações Sociais de Saúde, instaurada em São Paulo, comprovou algumas irregularidades nesse modelo alternativo. “As regras de fiscalização podem ser sempre aprimoradas e é essa a discussão que está sendo realizada na CPI das OSS”, afirma Justino. Mas alerta que essas modificações não podem engessar o modelo atual, sob pena de equiparar sua administração à do poder público.

Ouça no link acima a íntegra da entrevista.

 

 

  • 19
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados