Para se livrar de críticas, Facebook mistura alhos com bugalhos

Segundo Lins da Silva, o Facebook junta num mesmo saco tanto a propaganda política quanto notícias jornalísticas sérias

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Horizontes do Jornalismo, com o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, comenta as críticas que as empresas de mídias estão fazendo a respeito das regras publicitárias que o Facebook vem determinando atualmente.

A mais recente novidade do Facebook, para se livrar das acusações sobre sua forte influência na opinião pública “foi a de considerar como propaganda política diversas reportagens de jornais estabelecidos”, explica Lins da Silva. “O Facebook tenta juntar num mesmo saco tanto a propaganda política feita por partidos ou por militantes, ou por indivíduos isolados, quanto as reportagens, artigos ou editoriais políticos publicados em  veículos de jornalismo confiáveis. Essa mistura do que é opinião, com o que é propaganda, com falsa informação, é extremamente prejudicial. É essa confusão conceitual que o Facebook sempre fez que gerou a desconfiança das pessoas com relação a tudo.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados