Para colunista, é momento de repensar a matriz energética brasileira

No auge da crise hídrica, entre os anos de 2014 e 2015, as termoelétricas contribuíram com 25% das emissões de carbono. Agora, para Goldemberg é importante repensar a participação deste tipo de produção de energia na matriz energética do Brasil

.

Usina termoelétrica em Camaçari, Bahia - Fotos Gov/Ba via Wikimedia Commons
Usina termoelétrica em Camaçari, Bahia – Fotos Gov/Ba via Wikimedia Commons

Desligadas em grande parte desde 2015 por causa da crise econômica, o uso das termoelétricas como matriz energética deve ser repensado. Quando a produção industrial voltar a crescer é preciso rever o assunto, já que muitos acordos internacionais podem não ser cumpridos com o uso de energias consideradas “sujas”. Este é o tema da coluna desta semana do professor José Goldemberg.

Ouça na íntegra.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •