Dívida do consumidor piora a distribuição de renda

Seminário Internacional questiona ortodoxia das teorias econômicas

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Buscar o crescimento econômico em vez de colocar o ajuste das contas públicas ou a redução do Estado virou tabu entre os economistas. É o predomínio dessa ortodoxia que entrou em discussão na primeira conferência internacional sobre crescimento econômico, realizada pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Retomando as ideias de Keynes, Kalecki e Sraffa, economistas “heterodoxos”, os trabalhos apresentados recuperam a ideia muito simples de que não basta produzir para que a demanda apareça. Fontes autônomas de demanda na economia são viáveis, necessárias e criam os fluxos de financiamento que podem tornar o crescimento sustentável. Entre os alertas, está a preocupação com o endividamento dos consumidores como fonte de crescimento.

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados