Os dispositivos intrauterinos são seguros

Alexandre Faisal afirma que o DIU tem pouco ou nada a ver com as dificuldades de uma vida sexual ativa

O dispositivo intrauterino, mais conhecido como DIU, é tema da edição de hoje. Segundo o médico ginecologista Alexandre Faisal, a escolha do método contraceptivo para as mulheres é uma decisão difícil, porque ela pensa no custo, na segurança, na duração do método, no efeito colateral e também no impacto na qualidade de vida, incluindo a vida sexual. “Quando a mulher faz essa escolha ela passa a ter uma vida sexual satisfatória”, analisa.

Faisal afirma que os métodos intrauterinos são altamente seguros e adequados para todas as mulheres em qualquer faixa etária; para confirmar essa afirmação apresenta um levantamento feito por pesquisadores da Universidade de Campinas (Unicamp) que avaliou o impacto desses métodos sobre a qualidade de vida sexual. O resultado mais importante é que não foram observadas diferenças em relação à sexualidade e impacto na vida sexual de qualquer um dos tipos de DIU. “Resumindo, o DIU tem pouco ou nada a ver com as dificuldades de uma vida ativa sexual”, pondera o médico ginecologista.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Saúde Feminina.


Saúde Feminina
A coluna Saúde Feminina, com o professor Alexandre Faisal, vai ao ar toda quinta-feira às 10h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •